Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

another design blogg'irl

another design blogg'irl

Christian Dior Haute Couture FW18 - In Review

Olá pessoal, 

Vamos a uma atualizaçãozinha de moda? 

Saiu o desfile de alta costura fall-winter 18 da Christian Dior, liderado por Maria Grazia Chiuri. 

O desfile regressou aos jardins do Musée Rodin, em Paris. Maria Grazia presenteou os seus espectadores com uma instalção composta por 294 modelos (e espelhos) que originaram os outfits da coleção. Poderemos encontrar no site da Dior (Dior Mag) a explicação da imagem como sendo um tributo ao atelier, um verdadeiro "santuário de criação" e onde podem encontrar outras imagens com mais detalhe desta instalação. 

01_hc-aw18-19_sceno-photos.jpg

Sacred Space, retirado de: https://www.dior.com/diormag/en_us/article/inside-the-haute-couture-ateliers-the-bar-suit 

 

Podemos ver a re-edição do Bar Tailoring (o casaco modelo Bar), um dior fundamentals que leva um upgrade à versão original, como aliás é costume fazer-se aos best's das grandes marcas. A re-interpretação, re-invenção e re-style acontecem a cada desfile, a cada season e a cada criador que abrace uma nova marca para trabalhar. Como é o caso de Maria Grazia Chiuri que sucede a Raf Simons após a sua saída por "motivos pessoais". 

Image-84.jpg

BAR SUIT.jpg 

Tailor Bar Original

 

5b3cb067 (2).jpg5b3cb067 (1).jpg5b3cb067.jpg

Re interpretação, por Chiuri em Christian Dior Haute Couture 2018

 

 

O que também não faltou na coleção foi a inspiração romântica e floral, também muito caraterística de Dior. Trazemdo o feminino e o delicado ao de cima, mostrando mulheres sofisticadas, sóbrias e muito, muito femininas. Com abuso das transparências, drapeados e plissados. 

Vemos grandes motivos florais e românticos, que aparecem em composições e colagens, com motivos em 3D em vestidos e casacos. 

5b3cb067 (3).jpg5b3cb067 (5).jpg5b3cb067 (4).jpg

 

E ainda as peças inspiradas nas tapeçarias Gobelins fabulosamente representadas e inseridas de forma subtil. Uma vez que as tapeçarias (elementos cheios, complexos e com imensos grafismos) se contrastam com os tecidos lisos e fluidos, essencialmente pastel. 

Gobelins: tapeçarias feitas em tecidos ilustrados com composições da Manufacture Nationale des Gobelins em França. Jean e Philibert Gobelin - tintureiros do séc. XV - originaram a designação das tapeçarias pela sua técnica de produção

  

5b3cd40f (1).jpg5b3cd40f (2).jpg5b3cd40f.jpg

Nesta coleção também é interessante reparar na escolha significativa dos tons pastel (bege essencialmente). E do que isso representa, uma coleção de alta costura que nem o parece. Simples, sóbria sem grandes exageros ou extremismos. Lê-se por aí que deixou muito a desejar por não parecer alta costura. 

De olhos postos em Chiuri (é a primeira vez uma mulher assume o departamento criativo da Dior)  posso dar a minha opinião pessoal de que a coleção está super "dior" e cheia de referências ao estilo da marca, coisa que Raf Simons mostrou alguma dificuldade em fazer (no meu ponto de vista). 

A coleção está tanto timida como ousada, com folhos e colagens que nos remetem para um estilo um pouco mais moderno. Mas sem dúvidas que completamente "a cara da dior". Adorei a coleção. 

 

desf1.PNG

desf3.PNG

 Podem ver todas as imagens da passerele em:

Fashion Network: http://pt.fashionnetwork.com/galeries/photos/Christian-Dior,32673.html 

Vogue.com: https://www.vogue.com/fashion-shows/fall-2017-couture/christian-dior/slideshow/collection  

Dior.com: https://www.dior.com/diormag/en_us/article/inside-the-haute-couture-ateliers-the-bar-suit  

 

Espero que tenham gostado.