Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

another design blogg'irl

another design blogg'irl

Dom | 25.03.18

Quem cria as Tendências? - Pantone Magic*

ctigredesign

Andamos sempre preocupados em saber quais as últimas tendências. Para andarmos a par do que "supostamente" irá vender.

Mas nunca se perguntaram quem as cria? Quem cria as tendências, quem decide "a cor do ano"? Quem? 

Este é um tema nada simples de abordar pois ao contrário do que se pensa (ou do que muitos pensam) as tendências não vêm dos criadores e dos "cadernos" de tendências. Não é quando vemos um qualquer desfile que apanhamos a tendência... Essa é apenas a compilaçãp do que esta ou aquela agência/marca pesquisa e depois formula um conceito para vender. Exemplos disso são os cadernos da Carlin, WGSN, A+ADesign entre outros conhecidos de quem trabalha no meio. Muito se ouve que os designers de topo não decidem as suas cores e as suas peças. Se não acreditam aconselho que vejam o September Issue. Vão perceber bem o que eu digo. 

 

Mas quem dita realmente as tendências são grandes nomes como a Pantone.

pantone fw17.PNGpantone ss18.PNG

Diz-se que a Pantone controla cerca de metade de todas as peças vendidas nos EUA, de acordo com um grupo de pesquisa de mercado. A Pantone tem vários concorrentes no mercado, mas em relação aos padrões de cores, a empresa não tem qualquer concorrência. Assim os designers optam por seguir as suas previsões, para serem “parte do que acaba por se tornar a tendência.” 

E a juntar à pantone quem dita a tendência é a indústria textil: os novos processos, tecnologias, acabamentos, aliados às cores e aos fios tingidos são o ponto de partida para a criação de tudo o resto.

Não é à toa que os primeiros a perceber a tendência são as fiações e os tintureiros de fio. 

yarn dying.jpg

Quando pedimos catálogos de fio temos em primeira mão um quick pick das cores (catálogos atualizados por estação).

 hilos.PNGhilos2.PNG

 

E claro que tudo isto é ligado a uma enorme pesquisa de mercado e do que se passa na sociedade. O comportamento do consumidor é estudado ao pormenor, as decisões de compra. Vou dar-vos um exemplo. O processo de Stone Wash, bastante conhecido por todos começou a ganhar muita fama nos têxteis-lar depois do comportamento do consumidor mudar radicalmente do "sou uma dona de casa, dedico-me ao lar" para o "sou uma trabalhadora e tenho pouco tempo para cuidar da casa" - resultado?! Em vez de se venderem lençóis mercerizados e imaculadamente lisos, agora vendem-se inúmeros lençóis stone wash (efeito amarrotado). assim basta colocar na cama e está feito, sem necessidade de passar a ferro. A evolução das gerações da população faz a evolução da tendência e a re-introdução de tendências anteriores. Porque quem compra uam revista de moda sabe que os temas tendência são "de volta aos 70s"; "back to 50s", e por aí fora. Nada de novo, muito de adaptado e re-inventado. 

 

Claro que não podemos deixar de referir alguns influenciadores e contribuintes das tendências: as celebridades/Famosos que provocam um impulso numa qualquer tendência do momento que "pega moda". Porque a moda pode ser bolinhas azuis, mas se a Cristina Ferreira vestir riscas verdes acreditem, as portuguesas assíduas vão procurar a risca verde e não as bolinhas azuis. 

beyonce.jpgbeyonce2.jpg

Mas já estou a divagar. 

Voltando ao tema inicial, que são as industrias "massive" que ditam as modas e as tendências pensem sempre que quanto mais para trás melhor! Não é num desfile que sacam as tendências.... procurem antes nos vossos fornecedores, nas feiras de fios (tipo Pitti Filati, Italy) porque as tendências chegam primeiro aí. Nos processos tecnológicos novos, nas "inovações", nos fios "inovadores" ... daí vem o que precisam de trabalhar e desenvolver. 

Já agora, fiquem com a cor do ano! 

color of the year.PNG

 

Espero que tenham gostado desta explicação. Concordam? Ou têm opiniões diferentes de onde vem a magia das tendências?